quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Carta ao homem

que não é seu
que nunca é feio

não tem que ser grande
não tem que ser pequeno
- é do modo que é - 

que não é dom, que não é dama
que não é cama nem é bom
(que para ter o bom
é preciso ter o ruim)

que não tem um só jeito
uma forma, um só meio

que é de quem o tem:
o seio.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Aquilo que é visto de longe

tudo que lívia não via
eu via e calava
eu
não ia
e amava
lívia
(tão linda!)

amava
sem sossego
sem alívio
sem
nem aconchego
na vida.

domingo, 11 de novembro de 2012

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

domingo, 4 de novembro de 2012

Malemolência

não era de todo linda
mas era uma moça calma
na timidez das sandálias

eu olhava de longe
com ares deleite
e todos os dias
pairava
a pensar

se era a sandália
quem roçava o chão
ou se era a moça
arrastando a vida.

não sei, não sei
só sei que era calma

como se soprasse brisa
nas próprias pegadas.